Na Mira: Informação Verdade 04.09.2014

6 09 2014





Na Mira: Informação Verdade 03.09.2014

4 09 2014





Na Mira: Informação Verdade 02.09.2014

2 09 2014

O segundo dia está muito interessante. Falamos de transporte público, tema que sempre encontrou eco em nosso programa. Além disso, mostramos a primeira parte da reportagem com o Dr. Wendell, que comprou um carro para sua Mãe, e o carro não sai da concessionária.

 

#ÉpauNaLomba





Na Mira: Informação Verdade 01.09.2014

2 09 2014

Esse é o primeiro programa no formato Diário, a equipe tem trabalhado bastante para levarmos ao nosso público um programa dinâmico e que pense nossa região, mas sem deixar de lado o bom humor e contundência. A dificuldade ainda está em administrar o tempo, acostumado a ter duas horas a disposição, tentar fechar o programa com no máximo 1 hora e 15 minutos, tem se mostrado um desafio interessante…

 

É pau na Lomba!

 





Entrevista para o Zamaro!

14 06 2014

Muito legal entrevista que eu dei para o querido Zamaro Neto, qu tem um programa de muito sucesso na cidade de São Carlos e outros 50 canais pelo Estado!

 





Vídeo da Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo!

22 07 2012

Tive a honra e o prazer de participar, mesmo que brevemente, do vídeo da Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo, mais especificamente no trecho que fala do Porto de pesca. Foi uma participação curta, mas que muito me honrou, pois pude, de alguma forma, participar de uma ferramenta que visa divulgar nossa cidade e suas qualidades turísticas.

De curiosidade, o vídeo foi filmado com uma Câmera HDSLR, Canon 5D Mark II, Lentes: 18-55mm, 50 mm. Que qualidade linda, é com equipamento semelhante a esse que produzirei o curta metragem: OCASIÃO.





MANIFESTO POR UMA IMPRENSA LIVRE EM PERUÍBE!

19 07 2012

Começo esse texto tentando esclarecer, através de exemplos pessoais e de outros companheiros de “imprensa” e “comunicação” em Peruíbe, a importância de termos uma imprensa realmente livre em nossa amada cidade e de como alguns “grupos” andam ordenadamente bem organizados visando nos sufocar e tirar nossa importância social de transformação, nos transformando em meros fanfarrões locadores de “espaços” em suas respectivas mídias.

Primeiro, façamos um panorama da realidade de nosso município, que tem algumas características próprias como toda cidade pequena em franco desenvolvimento. Embora muitos jornais e mídias pipoquem em períodos eleitorais, alguns até mesmo apócrifos, o fato é que temos uma série de jornais que são, dentro do possível, regulares e, para tanto, precisam de recursos para subsistir, e de onde saem esses recursos? Em grande parte de nossos heroicos comerciantes e outro montante, quer queiram ou não, do poder público e dos políticos de forma geral.

Ai é que está o perigo da coisa, embora todos queiram uma imprensa livre e isenta – algo que, no meu caso, me esforço ao máximo para manter, mesmo que isso prejudique meus ganhos mensais – poucos reconhecem ou aceitam o fato de que jornalista e comunicador de forma geral necessitam de recursos para sobreviver e sustentar sua família, situação essa que acaba interferindo e muito para que tenhamos uma imprensa livre e isenta em nosso município.

Ora, Jornal “A” defende e levanta bandeira de Político X e Jornal “B” defende e levanta bandeira de Político Y, ou seja, a imprensa se digladiando entre si e os políticos conversando entre eles e formando acordos em alguma churrascaria em Santos ou Praia Grande, longe do grande campo de batalha que é a comunicação peruibense. Nesse momento devemos refletir: alguma coisa anda errada, não?

Quantas vezes ouvimos: “Olha, tal jornal foi recolhido de um prédio público e bancas de jornais, porque falava mal de Político Y…”? Inúmeras! E quem defende os direitos desse jornalista que gastou uma considerável quantia para prensar o jornal e mesmo do jornaleiro ou pessoa que pode testemunhar tal desmando?

Respondo aqui amados amigos e leitores, NINGUÉM. Simplesmente porque para quem só pensa no poder e não no desenvolvimento da cidade, uma imprensa séria e livre é um câncer devastador aos seus projetos pessoais, sendo assim, interesses da cidade como um todo não comove esse tipo de pessoa/político. Sem contar os aspectos jurídicos que envolvem reportagens polêmicas envolvendo pessoas públicas, que dispõem dos melhores advogados do município de graça, pagos com recursos de nossos impostos, diga-se de passagem, e que acabam se aproveitando de algumas deficiências de nosso judiciário e da falta de recursos e ainda da falta de unidade da imprensa local, para calá-la.

E a coisa fica mais constrangedora quando você recebe um processo e se vê obrigado a solicitar justiça gratuita, simplesmente por ser pobre na acepção do termo e ter que se defender de processos que pedem quantias milionárias de indenizações, nesse momento, se você ainda não se questionou, deve se perguntar: Existe alguma coisa errada, não?

Recentemente o site “BOCA DE RUA” foi alvo de um processo impetrado por um “POOL DE VEREADORES” visando calá-los simplesmente porque o site dissera num dado momento que esses vereadores votaram no remanejamento de VERBAS DA SAÚDE, o que por incrível que pareça fora uma verdade, e o que o nosso jurídico decidiu? Simplesmente que o site não poderia mais citar o nome de determinados vereadores, com risco de multa diária, e ainda foram obrigados a darem direito de resposta por um FATO que o site simplesmente tornou público.

Talvez vocês não vejam o grave precedente que isso trouxe a nosso munícipio, ora, HOMENS PÚBLICOS, eleitos por nós, simplesmente não querem que seus erros cheguem à imprensa e para isso usam meios legitimamente lícitos para alcançar nefastos e torpes objetivos.

Dou como outro exemplo o caso de uma denúncia feita contra um órgão de Peruíbe, pelo programa “NA MIRA: INFORMAÇÃO VERDADE”, uma pessoa pública que não teria atribuições de um juiz, tomou uma decisão como um, envolvendo crianças menores, e mesmo dando o espaço para o cidadão se defender, assim como o órgão (que está sendo devidamente processado no MP, segundo o advogado da vítima), sequer fizeram uso do direito de resposta e mais, pasmem, entraram com uma ação contra o Canal Comunitário e esse que vos escreve, pedindo uma indenização que beira mais de 120 mil reais (!?), um absurdo de proporções homéricas. Se não deseja se expor como pessoa pública, porque se meter no serviço público que é subsidiado por todos moradores de Peruíbe?

Nesse ritmo, trabalhar com comunicação em Peruíbe pode se tornar impraticável, justamente porque grupos, muitas vezes antagônicos, juntam-se em dados momentos – e acreditem, isso não é teoria da conspiração – para simplesmente criar mecanismos que consigam travar o poder e influência da imprensa perante a sociedade. Caso vocês não acreditem na teoria que sustento, basta observar os vereadores que se uniram para processar o site “Boca de Rua”, são vereadores que são oposição na sigla e na atual campanha eleitoral, mas que se juntaram, tornaram-se uma unidade, para simplesmente juntos calarem a imprensa.

Cito aqui, para reflexão algumas frases importantes que envolvem a imprensa, para que todos possam refletir:

“A imprensa é o quarto poder.” (Edmund Burke)

“Quando a imprensa não fala, o povo é que não fala. Não se cala a imprensa. Cala-se o povo.” (William Blake)

“A imprensa é como as torrentes: enfurece-se e adquire mais força contra os obstáculos.” (Charles-Bernard Renouvier)

“Imprensa é oposição. O resto é armazém de secos e molhados.”
(Millôr Fernandes)

“Uma imprensa livre pode, é claro, ser boa ou má, mas uma imprensa sem liberdade é sempre má.” (Albert Camus)

“A imprensa é a vista da nação. Por ela é que a nação acompanha o que lhe passa ao perto e ao longe, enxerga o que lhe malfazem, devassa o que lhe ocultam e tramam, colhe o que lhe sonegam, ou roubam, percebe onde lhe alvejam, ou nodoam, mede o que lhe cerceiam, ou destroem, vela pelo que lhe interessa, e se acautela do que ameaça.” (Rui Barbosa)

As frases acima ilustram claramente a importância histórica e influente da imprensa em toda e qualquer sociedade, por isso é importante e crucial que todos nós, juntos, comecemos a brigar para que tenhamos uma imprensa livre e possamos, com o tempo, resolver algumas sérias questões envolvendo nosso meio de atividade.

Para isso, conclamo todos os órgãos de imprensa e comunicação em Peruíbe, para que juntos, fundemos de forma democrática uma ASSOCIAÇÃO que defenda nossos interesses de forma imparcial e sem favorecimentos. Essa associação seria de importância sem igual para que transformemos o nosso meio e criemos estrutura para que todos, que trabalham seriamente, tenham dignidade de atuação e de livre expressão de pensamento.

Precisamos nos unir, juntos seremos mais fortes, e poderemos assim, dar um importante sentido em nossa cidade para a frase de Edmund Burke: “A imprensa é o quarto poder!”, nossa cidade precisa urgentemente disso.

Cristen Charles

TV Vale das Artes