Nada Mais Que A Verdade

15 12 2014

“A história do jornal “Notícias Populares”

Segunda edição do livro, é um deleite para os fãs do velho "NP".

Segunda edição do livro, é um deleite para os fãs do velho “NP”.

Como já disse em outro post, férias é momento de ampliar meu ritmo de leitura, escrita e de refletir. Depois de um ano muito corrido, é hora de me dedicar bastante às coisas que gosto e de ficar com a família.

Desde o início de minhas férias venho devorando ótimas obras em um ritmo quase que alucinado, e dentro do possível irei postar no blog as coisas mais interessantes. Dentre elas, posso dizer que me apaixonei pelo livro “Nada Mais Que a Verdade – A Extraordinária História do Jornal Notícias Populares”, escrito a quatro mãos por Celso de Campos Jr, Giancarlo Lepiani, Denis Moreira e Maik Rene Lima, tendo começado como um projeto de conclusão de curso, quando os escritores ainda eram estudantes. Talvez os anos de convivência tenham criado esse entrosamento que fica claro pela forma orgânica como a obra fora escrita, resultando em uma leitura fluída e empolgante.

Ronaldinho saindo com a rainha das embaixadinhas: piada pronta!

Ronaldinho saindo com a rainha das embaixadinhas: piada pronta!

Profissionalmente, confesso, que o meu trabalho carrega muito de influência do “Notícias Populares”, jornal que dos anos 60 até meados de 2001, alegrava a manhã do paulistano, com seus relatos populares de crimes, sexo e lendas urbanas, temperado ainda por colunas sobre minorias, economia familiar e fofocas. Com muita prestação de serviço, o “NP”, nome carinhoso dado ao periódico, logo agradou o trabalhador médio paulistano, principalmente, porque sempre tinha espaço para fotos de mulheres seminuas, e coberturas “Dantescas” do carnaval, talvez por conta disso, a alcunha “jornal do trabalhador”, tenha lhe caído bem.

O livro é maravilhoso e narra com precisão, a criação do periódico pelas mãos do “romeno” Jean Mellé, que tem uma história de vida tão fantástica quanto as histórias publicadas pelo jornal durante seu tempo de existência. Manchetes como: “Nasceu o diabo em São Paulo”, “Broxa torra pênis na tomada”, “Psicóloga pega na marra e violenta indigente”, “Aumento de merda na poupança”, dentre outros, ficaram marcadas na memória do leitor assíduo, que pensava, se divertia, ria e se informava com a publicação.

Chamadas geniais, faziam do jornal um sucesso nas bancas!

Chamadas geniais, faziam do jornal um sucesso nas bancas!

Acompanhar nas páginas do livro, todas as fases do jornal, é de um prazer imenso e só reforça pontos que foram de suma importância para o sucesso do lendário jornal: linguagem popular, conexão direta com o público, prestação de serviço e bom humor. Não por menos, a linguagem do “NP”, quando passada para a televisão, funcionou sempre bem, pois era um jornal com linguagem televisiva, é só notar programas como: Brasil Urgente, Balanço Geral, Cidade Alerta e claro, o meu Na Mira: Informação Verdade, que sem vergonha de assumir, digo: muito influenciado pelo velho “NP”.

Bizarríces e provocações, eram uma constante!

Bizarríces e provocações, eram uma constante!

Grande leitura!

 

É pau na lomba!

 

Nada Mais Que A Verdade: A Extraordinária História do Jornal Notícias Populares, Summus Editorial, 2º Edição revisada, R$ 79,80.


Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: