QUANDO O PROBLEMA ELEGE

5 06 2020

Por Cristen Charles

Em Peruíbe, os problemas na periferia, principalmente em época de eleição, são usados pelos políticos como mero mecanismo eleitoreiro.

1.A CIDADE

Peruíbe é uma cidade localizada na região do Litoral Sul de São Paulo, conta com 68.284 habitantes, uma área de reserva ambiental conservada, patrimônios históricos, belas praias e uma estrutura pronta para o turismo. A geografia do município de Peruíbe é planejada de forma a valorizar todas as suas belezas, destacando-as, de forma que, o turista médio tenha apenas a visão privilegiada da entrada da cidade e seus pontos turísticos, praticamente sem visualização dos bairros periféricos, escondendo assim, grande problemas da cidade.

mapa-praias-peruibe

Essa imagem nos traz uma visão sobre as belezas naturais e o acesso que praticamente omite os bairros periféricos.

2.O OUTRO LADO

a01-Foto-do-local

O bairro Jardim das Flores, é um bairro formado basicamente de casas populares.

Embora essa tour, como turista, seja uma belíssima experiência, para os moradores a realidade do dia a dia é muito diferente. Um pouco mais afastados da região central, temos diversos bairros populares, que conglomeram grande parte dos mais de 68 mil moradores. Esses bairros, principalmente os mais afastados, contam com vida própria, espaço comercial e realidade econômica independente. Os bairros Jd. Caraguava e Vila Erminda são exemplos claros dessa realidade. A periferia da cidade, que depende muito de políticas públicas eficientes, é a que mais sofre com os problemas sistêmicos como saúde, violência e infraestrutura.

INFO

A grande maioria dos bairros populares, sofrem com enchentes e alagamentos no município de Peruíbe.

3.AS ENCHENTES

Um dos problemas crônicos da cidade de Peruíbe é a questão de alagamentos e enchentes, a dificuldade se arrasta há anos por diversas questões, os bairros mais atingidos são: Caraguava, Vila Erminda, Jardim Ribamar, Jardim Veneza e principalmente o bairro Jardim das Flores.

peruibe-noticia-informacao-litoral-sp-013-sampa-baixada-revista-jornal-enchente-guarau-caraguava-jardim-das-flores-interditado-alagado-debaixo-dagua-2

Bairro com moradias populares, durante enchente. Sonho que vira pesadelo. (Imagens: Peruíbe Notícia)

O Bairro Jardim das Flores foi feito, planejado e executado com a coordenação, apoio e projeto, envolvendo o Governo Federal, iniciativa privada e a Caixa Econômica Federal para sanar a questão de moradias populares. O projeto ao longo dos anos se mostrou um desastre e um clássico exemplo de incompetência, famílias perderam tudo para as enchentes, algumas famílias inclusive, chegaram a abandonar suas casas, a situação foi judicializada e hoje quem sofre são os moradores.

Durante o programa local, Na Mira, abordamos o assunto:

4.O PROBLEMA DO CIDADÃO COMO MECANISMO POLÍTICO-ELEITOREIRO

Já que cada região do município tem suas peculiaridades, a situação dos alagamentos que deveriam contar com planejamento de curto, médio e longo prazo, com estudo bairro a bairro, problemáticas próprias e custos, infelizmente e convenientemente, é deixada de lado em prol de conveniência e discurso político, a classe política usa a eterna e “utópica” solução do problema, para, explorando a tragédia e muitas vezes a inocência da população, viabilizar seus projetos políticos pessoais.

Um exemplo importante de como o tema, embora sério, seja negligenciado nas urnas, é o caso do vereador Mohai, que tirou sarro do problema nas redes sociais e mesmo assim, com esse desrespeito ao cidadão, foi reeleito.

Quer saber mais? Acesse:

VEREADOR FORTÃO, IRONIZA TEMPORAL QUE DEIXOU DESABRIGADOS E CAUSA REVOLTA.

5.A SOLUÇÃO É POUCO OU NADA ATRATIVA PARA DISCURSOS POLÍTICOS

Um estudo técnico e aprofundado, a busca por emendas parlamentares e recursos do Governo do Estado e Federal, demandam tempo e envolvem muito estudo, investimento e busca constante da classe política para custear as soluções necessárias para sanar a questão.

Para o político que tem visão apenas eleitoreira, compensa mais fazer pistas de skate, que são mais vistosas eleitoralmente, por exemplo, do que projetos para sanar as necessidades dos bairros. O projeto envolve reuniões, criação elaborada, demora considerável entre estudar, gestar, captar recursos e executar obras de infraestrutura necessárias para a solução. Portanto, enquanto tivermos uma classe política mais preocupada em se eleger e menos em ter espírito público para solucionar os problemas, e os eleitores continuarem agindo mais como torcedores e menos como cidadãos preocupados em questões técnicas e propostas exequíveis, teremos esse triste cenário para os bairros populares da cidade mais bela do Litoral Sul de São Paulo.

ESSA REPORTAGEM MULTIMÍDIA FOI REALIZADA POR CRISTEN CHARLES, PARA TRABALHO ACADÊMICO NA INSTITUIÇÃO CRUZEIRO DO SUL. JORNALISMO ONLINE.

 

 





ELEIÇÕES 2020 PERUÍBE, QUAL O CAMINHO? PARTE 1

24 01 2020

Durante um bom tempo, tenho dito em meus programas televisivos, radiofônicos ou mesmo nas redes sociais, que o futuro da cidade está nas mãos, obviamente, da população. Embora pareça óbvio, vai chegando o grande dia, e vemos que velhos hábitos eleitorais ou mesmo, novos hábitos eleitorais, transformam um processo tão importante, em um passeio de montanha russa para o apocalipse.

Peruíbe hoje conta, segundo informações extraoficiais, com 22 mil desempregados, uma queda na arrecadação acentuada, a ponto de limitar o poder de investimento do poder público, uma crise de segurança pública que atinge a região e desemboca aqui no município (uma bola que cantei) e pouca ou nenhuma discussão pública para tentar sanar questões tão importantes e relevantes.

camara_peruibe

E POR QUE ISSO ACONTECE?

São vários os motivos, principalmente a falta de informação séria e sobriedade na hora da escolha dos candidatos a serem eleitos.

CÂMARA

O poder da câmara é sempre menosprezado ou mesmo minimizado em nosso município, isso criou historicamente uma câmara pouco ou nada técnica e totalmente fora da curva quando o assunto é encarnar as demandas populares e leva-las adiante.

Vejam como exemplo a câmara na legislatura passada, outra câmara ruim, diga-se de passagem. O povo dos bairros, elegeu figuras fortemente ligadas a bairros como Caraguava e Vila Erminda, consequentemente, a região central elegeu dois vereadores, quando o governo Ana Preto começou a ter postura antipopular e que não atendia as demandas dos bairros mais necessitados, coube aos dois vereadores eleitos pela região central fazer oposição, pasmem, contra os vereadores daqueles bairros que estavam ao lado da ex-prefeita, ou seja, quem era para representar os bairros estava do lado do executivo e o pessoal, eleito pela região central, estava defendendo justamente quem não votou neles, um contrassenso que mostra a complexidade de nossa política municipal.

Há anos é a mesma velha história, uma câmara péssima, que debate pouco os temas de interesse público e que não faz o básico: legislar e fiscalizar. Portanto, enquanto não tivermos uma câmara forte, coesa, técnica e com boas propostas, não teremos em momento algum um governo de muitas realizações, pois o executivo precisa de uma câmara boa para funcionar.

Já vi muitas câmaras cassarem executivos, o contrário nunca. Portanto, na hora de votar, vejam o histórico da pessoa, sua função é fiscalizar, se pergunte: ele tem conhecimento técnico? Sabe como funciona a maquina pública? Ele vai legislar, então obviamente ele tem que ser um interessado em legislação, em problemas pontuais e soluções objetivas, saber escrever, ser articulado para influenciar seus pares que sua ideia e projeto é de interesse de todos.

Sem isso? A tragédia está feita. Não esperem que uma pessoa que não tenha um conhecimento mínimo do assunto, seja capaz, por exemplo, de discutir saúde pública com um Governador por exemplo.

Hoje temos um procon parado, sucateado e um vereador que, pasme, faz o serviço do procon. Ou seja, se o problema for arrumar um leito para seu filho doente ou como gerar essa oportunidade de forma democrática, esquece, mas se for para trocar um ferro de passar, acredite, tem vereador para isso, lembrando: não é a função de um vereador fazer isso.

Depois não adianta reclamar!

Volto nos próximos dias para continuar esse debate e vamos falar do executivo, que é sim muito importante para os avanços em nossa cidade.





OCASIÃO-CURTA METRAGEM

14 10 2016

“Quero falar com vocês sobre meu próximo trabalho”

Sim, estou ansioso para voltar um pouquinho as origens e fazer o que eu gosto muito: cinema. Estou trabalhando em um curta metragem, com um roteiro meu e que há anos me persegue para que seja realizado, estou falando de “Ocasião”.

ocasiao

“Ocasião” surgiu da necessidade de se discutir a corrupção e suas origens, discuti-la sem hipocrisia e mostrar que infelizmente esse cancro social, faz parte da alma do brasileiro. O roteiro obviamente não é algo político ou panfletário, mas é um roteiro que relendo a luz do tempo, já que o escrevi há alguns anos, existe um pouco de cinismo, descrença e pessimismo.

A história fala sobre um rapaz dono de um sebo, que sofre com um casamento infeliz e a falta de dinheiro e vê a possibilidade de sair desse buraco, explorando uma tragédia social. É seco e intenso.

O filme contará com minha direção e roteiro e estamos no momento trabalhando no texto, nos próximos dias pensaremos na montagem da equipe técnica e em breve a montagem do cast. Posso dizer que estou ansioso e empolgado.

Quem tiver interesse, entre em contato em meu email: contato@programanamira.com.br





SEMANA DE MUITO TRABALHO

20 02 2016

Ufa, chegamos ao final de mais uma semana com muito trabalho à frente do programa “Na Mira: Informação Verdade”. E tem sido maravilhoso o retorno do público e fidelidade dele para nossa atração, que acabou, de certa forma, obrigando a Record de Santos a enviar o sinal com mais qualidade para a cidade e para o serviço de TV a cabo.

12729206_1102518073113114_8869269987977679089_n

Toda sexta temos o “Na Mira do sucesso”, com músicos locais que deixam a sexta mais leve.

Com isso também mexemos nossos “pauzinhos” para ampliarmos a nossa audiência e fidelizar o público. Thiago Gardinali, nosso repórter especialista no “bizarro da vida real”, tem trazido reportagens especiais toda semana, enquanto eu e Cauê Machado temos trabalhado incansavelmente nas ruas para trazer as demandas do cidadão para o debate público através de reportagens de prestação de serviço, que é nossa marca registrada há mais de sete anos.

20160217134305.ts.Still001

Reportagens especiais com o experiente jornalista Thiago Gardinali deixaram o público grudado na TV.

Além de toda essa verdadeira linha de produção, ampliamos os horários de exibição e efetuamos algumas mudanças. O programa inédito entra de segunda a sexta a partir das 19 horas, logo às 23 horas mais uma reprise, e para quem gosta de assistir na madrugada, 1 da manhã tem mais. Já os horários matinais e no início da tarde, continuam os mesmos (com reprise), às 7 da manhã e às 13 horas.

20160218150834.ts.Still002

Para efeito de comparação com a TV co-irmã local, produzimos nesse mês de fevereiro, 16 programas diários, e o mês ainda não terminou, se a TV local “concorrente” conseguisse dar uma sequência a algum programa da grade, entenda-se, se os programas semanais deles realmente saíssem toda semana, o que às vezes não acontece, só nesse mês de fevereiro, eles teriam que trabalhar 4 meses para ter o número de edição que tivemos nesse mês corrente.

Aqui é trabalho, aqui é “pau na lomba”.

 





O DIA QUE O POVO SE INSURGIU

24 07 2015

“A maioria mostrou que de fato é a maioria.”

Talvez o dia 23 de julho de 2015 entre para a história do município de Peruíbe, pois foi o dia em que a maioria, entenda-se, povo, enfrentou a poderosa minoria, entenda-se, políticos. E isso não significa pouco não, para nosso município significa muito, mas muito mesmo.

11703330_10153487215399770_265295986763417776_n

Como repórter, sempre acompanhei as demandas da população, o povo cobrando, reclamando e por ai vai, mas nunca vi algo tão ordeiro, belo e democraticamente importante, como a manifestação promovida por moradores do Guaraú, Barra do Una, Paraiso, Perequê e Bananal nessa última quinta-feira (23/07/2015). Foi de deixar qualquer político que se acha onipotente simplesmente com as calças na mão, ou para ser mais popular, peidando para a “muzenga”.

Foto de Reinaldo Silva no facebook, dá noção de como estava a coisa!

Foto de Reinaldo Silva no facebook, dá noção de como estava a coisa!

Tudo começou por volta das 14 horas em frente a Prefeitura. Um grupo formado por moradores dos bairros acima citados, portando cartazes e gritando frases de efeitos, algumas duras, contra a Prefeita Ana Preto, exigiram conversar com ela. Aos poucos foi chegando mais gente, e quando menos se esperava, já tinha um “exército caiçara” pronto para cobrar seus direitos. Enquanto fazia a reportagem e conversava com os moradores mais exaltados, pude perceber a revolta popular contra a Prefeita Ana Preto, muitos se diziam enganados e cobravam as milhares de promessas feitas por ela aos munícipes no período de campanha.

Quando o exército se dirigiu ao gabinete, tomando conta das escadas e de grande parte do prédio, já se notava o desespero que ali atingira. A “saleta” de comunicação era um burburinho só, Diretor e funcionários ao celular, andando de um lado para o outro, impotentes e convenhamos, sem coragem de ir lá dar “desculpinhas” para a população ali presente, nessa hora, a comunicação entendeu que “falar” no facebook é fácil, encarar o povo de frente é outra coisa.

Faixas, cartazes e gritos de ordem, fizeram a Prefeitura tremer nas bases.

Faixas, cartazes e gritos de ordem, fizeram a Prefeitura tremer nas bases.

Polícia e Guarda Municipal chegavam para tentar ordenar a situação, até bolsas foram revistadas, segundo informações, a pedido da Prefeita, o povo queria entrar no gabinete a qualquer custo e o desespero tomou conta. Para vocês terem ideia, uma pessoa que conheço bem e hoje trabalha na Prefeitura e que se dizia “ateu”, percebi ao longe ele fazer “orações”, “rezas” e clamar a Deus, ele estava visivelmente desesperado, fontes disseram-me que ele ligou para um Pastor pedindo orações.

Após uma gritaria ensurdecedora e nenhuma tratativa aceita, a Prefeita teve que dar as caras para tentar levar uma comissão de moradores ao seu gabinete para uma reunião. Claramente assustada e tremendo, a prefeita, com a voz falha, tentou mostrar algum controle e conseguiu uma reunião com a comissão e com a imprensa presente.

As desculpas da Prefeita são sempre aquelas: verba do Governo do Estado que não veio, soluções paliativas e pediu um prazo de dez dias para resolver todos os problemas na estrada que leva aos bairros, o principal motivo das reinvindicações dos presentes. Após documentos assinados e promessas com prazos determinados, a Prefeita entendeu o recado e sabe: se não resolver, outra manifestação já está a caminho e prometida pelos moradores.

Na próxima segunda, o programa “Na Mira: Informação Verdade”, apresentará a reportagem completa, além de comentar com moradores, a situação crítica o qual eles vem passando.

#ÉpauNaLomba





PERSEGUIÇÃO POLICIAL: MENORES, DE BANDIDOS A VÍTIMAS. POLICIAL: DE HERÓI A VILÃO

24 06 2015
image

Perseguição foi transmitida ao vivo.

Ontem aproveitei o pouco tempo que tinha antes de gravar e acompanhei quase que simultaneamente os programas “Cidade Alerta” e “Brasil Urgente”, justamente durante uma frenética perseguição Policial.

A cena que lembrava facilmente um daqueles filmes de ação hollywoodianos, mostrava um valente Policial arriscando sua vida e a subsistência de sua família perseguindo dois “bandidos”, que devido a frouxidão de nossas leis, eram menores, sozinho, ele foi para o embate com os marginais.

A moto, pouco antes, foi roubada pelos canalhas, de um Motoboy que estava trabalhando, os bandidos colocaram a arma na cara do rapaz e com muita violência levaram a ferramenta de trabalho de uma pessoa honesta.

A partir daí, a Polícia foi atrás e apenas um conseguiu êxito em perseguir os meliantes. Os bandidos demonstraram perícia em conduzirem o veículo de forma entrosada em uma perseguição, num dado momento o garupa jogou um capacete no Policial, se tivesse acertado, os bandidos teriam sucesso e o Policial possivelmente poderia ter tido um fim trágico, imagine você leitor, uma queda em uma velocidade daquela? Poderia ter sido fatal…

Aparentemente, e digo aparente pois as câmeras dos helicópteros da Record e Band não tiveram definição e nem um enquadramento que facilitasse o entendimento dos acontecimentos transmitidos ao vivo, o Policial atirou em defesa própria, o marginal aparentemente tenta pegar a arma na cintura do comparsa que pilotava, desequilibram e vão ao chão.

O que ocorre a partir daí é difícil de entender, mas o fato é que o Policial, sozinho, contra dois marginais, atirou umas quatro vezes. Essa cena foi a única que conseguimos entender com clareza, não sabendo se existiu reação dos bandidos ou se os tiros foram gratuítos, lembrando: mesmo daquela distância, não foram tiros fatais, mas tiros que acertaram nádegas e pernas dos malacos.

A partir daí outras teorias foram surgindo, lamentávelmente, todas as teorias focaram em demonizar o Policial e vitimar os menores que, devo frisar, pouco antes barbarizaram um trabalhador.

Provavelmente o Policial deve ser preso e os menores, com fichas policiais conhecidas, soltos e aptos para tocarem o terror e matar pessoas de bem, com a complacência dos direitos humanos, que na verdade não passa de direitos dos “manos”. O Brasil precisa entender que bandido é bandido e polícia é polícia.

#ÉpauNaLomba





ELEIÇÕES PERUÍBE 2016: ONIRA DEVE SAIR DO PT

23 06 2015

“Forte nome para a disputa de 2016, a ex-vereadora busca reformular sua imagem em novo partido”.

image

Onira está descontente com o rumo atual do partido.

Outra petista histórica deve seguir os passos de Marta Suplicy e mudar de partido, dessa vez em Peruíbe, estou falando da ex-vereadora Onira, que disputou a última eleição para a Prefeitura e teve expressiva votação, tanto que alguns especialistas dizem que se a campanha tivesse mais uma semana, ela seria Prefeita.

Sem clima no partido dos trabalhadores local, desde que o vereador Ricardo Côrrea começou a legislatura e a influenciar as decisões partidárias, Onira projetando mais um vôo solo, parece não estar disposta a se desgastar em disputas internas, segundo uma fonte segura, a ordem é “viabilizar a pré-candidatura e focar na construção de grupo e eventuais alianças”.

image

O atual Vereador petista é uma pedra no sapato.

Não é de hoje que o embate entre Onira e Ricardo vem rachando o PT/PERUÍBE internamente. Onira sempre defendeu uma postura oposicionista do vereador Ricardo e da cúpula partidária, enquanto o mesmo sempre preferiu ficar na base do governo Ana e desdenhar dos oposicionistas, segundo às más línguas, o vereador considera impossível uma aliança com Zeca, Luiz Maurício e André de Paula, preferindo assim a base do governo petebista.

Com isso, o desgaste interno foi levado a conhecimento de todos, através de algumas notas oficiais, tanto do lado da ex-vereadora, quanto do lado do vereador, criando um clima insustentável para a viabilização de um grupo unido e coeso para a vindoura disputa do próximo ano.

Onira seguindo esse caminho, deve manter a postura que até então estava um tanto quanto discreta: a oposição ao grupo Preto e ter mais tranquilidade para trilhar um caminho em outro partido, enquanto o PT sinaliza viabilizar o nome de outro candidato, até mesmo o de Ricardo ou manter-se com o grupo Preto para o próximo pleito, mas uma coisa é dada como certa, o PT com a saída de Onira dificilmente fará parte do chamado “blocão oposicionista”, formado por Dr. Luiz Maurício, André de Paula e Zeca da Firenze, todos pré-candidatos a Prefeitura, já a ex-vereadora, contando com um considerável recall de 11 mil votos da última eleição, não deve descartar uma eventual junção.





ELEIÇÕES PERUÍBE: O CENÁRIO PARA 2016

22 06 2015
image

Foto:g1

Já está em treze o número de pré candidatos para o pleito eleitoral de 2016 para o cargo de chefe do executivo de Peruíbe e o debate ganha tons mais duros conforme avança o tempo.

Se o prazo para se filiar e estar hábil para a disputa do ano que vem finda-se em Outubro, segundo a legislação eleitoral, ou para ser mais preciso: fim de setembro, a correria para estar no time que deve conduzir Peruíbe a ventos melhores, está a todo vapor. No momento, parece ser consenso entre os partidos que novos e bons nomes para compor as chapas para a disputa do legislativo devem ser priorizados, a baixa qualidade das duas últimas câmaras e o desejo de renovação da população, criam essa perspectiva nos dirigentes partidários, mas os caciques sabem que abrir mão dos medalhões é um risco e ousar e correr riscos em prol de uma cidade melhor não é o forte desses camaradas.

Temos que convir, se por um lado o povo quer renovar a câmara, por outro lado os supostos “novos” nomes são quase todos veteranos da “velha” política, ex-diretores e derrotados nas outras eleições, com vínculos com políticos “escolados”, acabam sendo opções pouco ou nada convincentes e isso pode reduzir drásticamente a esperada revolução no legislativo.

Portanto a esperança parece que ficará para o próximo chefe do executivo, o que parece ser também um problema a nível de quadros que empolguem de fato a população. Isso por que, excetuando um nome que se propõe a soar como novo, mas a forma que vem se articulando me parece muito com o modus operandi de outros pré candidatos, no caso o pouco (ou nada) conhecido Barros (PRB),  empresário dono do bar Altas Horas, todos os outros nomes tem uma vivência considerável na política local, são eles: Ana Preto (PTB), Alex Matos (PSB), André de Paula (PMDB), Carlos Rúbia (PSD), DR.Valdez (PTdoB), DR. Luiz Maurício (PSDB), EMER (PSDC), Mario Omuro, Milena Bargieri (PSB), Nelsinho do Posto (PR), Onira, Zeca da Firenze (PV) e o empresário citado logo acima, a lista é longa e demonstra que pelo menos para o executivo, algum veterano, mesmo que não tenha empunhado a principal caneta do município, é que deve sentar na cadeira em 2017.

OS DESAFIOS:

Independente de quem assuma a gestão do município em 2017, terá fortes desafios e possívelmente sofrerá (e muito) nos dois primeiros anos de mandato, isso deve acontecer devido o estado atual do município o qual nos permite fazer uma projeção futura, que deve ser muito próxima da realidade.

Dívidas astrônomicas, muitas delas feitas sem planejamento algum na atual gestão. Serviços importantes e estratégicos como transporte público, lixo e outros, todos terceirizados sem critérios e responsabilidade com o orçamento público e uma saúde trágica, devem tirar o sono das equipes de campanha, que precisam apresentar a população um projeto sério e eficiente, não bastará dizer que vai fazer, o povo quer saber “como fazer”?

A próxima eleição tem uma importância fundamental para o futuro de nosso município, que hoje cresce em um ritmo assustadoramente lento e observa com olhos “invejosos” a vizinha Itanhaém crescer e encarar suas dificuldades com seriedade e projetos de interesses públicos. As únicas coisas que crescem em nossa cidade são a violência, furtos, roubos, baixa auto-estima do cidadão e dos empregadores, desemprego, mortes por falta de saúde pública, desesperança e revolta.

2016 está aí e o debate precisa ser maduro e coerente com as ânsias do cidadão peruibense, que não aguenta mais sofrer.

#ÉpauNaLomba





Curta metragem

17 06 2015

Retirei a poeira do texto e ressucitei a minha produtora “Charles Universo Filmes” para produzir o primeiro curta metragem de uma trilogia que filmaremos nos próximos anos.

Minha paixão pelo cinema estava um tanto quanto adormecida devido meus projetos ligados a TV, que toma grande parte do meu tempo e claro, paga minhas contas, o roteiro do curta metragem “Ocasião” tem como base o ditado popular: “A ocasião faz o ladrão” e dentro desse contexto, o roteiro que escrevi há oito anos busca discutir os instintos animalescos, a violência cotidiana e a corrupção do dia a dia que reflete em uma sociedade que transborda sangue e violência.

O filme está em pré produção e o roteiro está pronto para trabalhar. É intenso, brutal e contundente e acumularei a direção do filme, além de ter pessoas talentosas em posições estratégicas no curta.

Mais informações: cristencharles@gmail.com





O DESESPERO E O MEDO DA “NOVA” IMPRENSA PERUIBENSE

20 02 2015

CHARGE IMPRENSA

A imprensa de Peruíbe passa por seu melhor momento. São publicações impressas, que mesmo com todos os percalços, conseguem manter suas edições com forte atuação tanto nas ruas quanto nas redes sociais. Temos o pessoal que vem estruturando uma plataforma através da comunicação da internet, que se antes era ignorada, hoje já se tornou um dos pontos de referência para se buscar notícias (vide Web Radio Juréia); e a televisão local, que conta hoje com um jornalismo sério, popular e o melhor: diário, na velocidade da informação.

Por muitos anos, existiu um clientelismo entre alguns políticos tradicionais e alguns órgãos de imprensa, fazendo com que a esta ficasse sempre à mercê das visões do político, que direcionava a editoria, fazendo- o parecer o salvador da pátria e por aí vai. Afinal, para manter um órgão de imprensa, existe um custo, e muitas vezes alto.

Alguns sempre trabalharam forte para se manterem independentes, o “Jornal de Peruíbe” e o jornal “O Repórter” são exemplos de perseverança e luta por um jornalismo mais dependente do patrocínio do comércio e não de políticos, não que não existisse, mas através de matérias pagas e enviadas pela assessoria, nunca dentro da editoria dos jornais.

Em 2009, porém, a coisa tomou um novo rumo, e como tomou. Naquele ano, quando lançamos o “Na Mira: Informação Verdade”, de forma limitada e com poucos recursos, mas com uma linha popular, crítica e do lado do “povão”, chegamos a sermos taxados de loucos (Sid e Olivan e eu) e conseguir pauta era uma luta, pois o povo, veja o absurdo, tinha medo dos políticos que eles mesmo elegeram!?!?!!

Depois que o programa começou a andar, surgiu outra pedra no sapato na época; gostem ou não, o site “Boca de Rua” chegou com uma linha dura e crítica ao governo da época e logo se tornou um sucesso e campeão de acessos. Toda essa linha mais crítica e de prestação de serviço, mostrou a alguns veteranos que estavam estagnados, que eles precisavam se mexer, pois o povo começava a querer “informação de verdade”, coisas que estivessem a vista de qualquer um.

De repente tínhamos o “Jornal de Peruíbe”, “O Repórter”, o programa “Na Mira” e o site “Boca de Rua” dizendo: “Bem, o que eles estão mostrando pra vocês não é bem a verdade, a verdade é essa…”. Alguns veículos que ficaram dependentes da antiga realidade, ficaram “parados” no tempo, acredito eu, que muitos que praticavam jornalismo dessa forma e não se atualizaram, tiveram uma morte, pelo menos no gosto popular, por volta de 2011.

Alguns jornais surgiram e morreram, programas de TV puxando o saco de políticos nasciam mortos e o povo começava a ter mais respeito pela imprensa e o melhor: consumia a imprensa local em busca de informação.

Nos dias de hoje, no atual e trágico governo Ana Preto, a coisa tomou um rumo ainda maior, alguns jornais que eram mais tranquilos, como o “Jornal do Caraguava”, começaram a dar ainda mais atenção aos problemas do cidadão, e surgiram outros veículos que fazem um jornalismo de qualidade e hoje tem um protagonismo no meio, como exemplo rápido e notório: “A Voz do Litoral Sul”, e até mesmo jornais mais segmentados, como o “Jornal do Esporte”, mantém uma postura crítica e contundente.

E o que aconteceu? É muito simples analisarmos: o comércio hoje começa a anunciar não para “ajudar”, mas para aumentar as vendas e a imprensa local tem um acesso muito rápido à população. Se antes, a imprensa sofria influência de “clãs” políticos, hoje já não, hoje ela influencia a opinião da população.

Se antes, quem dizia se determinada pessoa tinha condição ou não de ser Prefeito, era o próprio meio político, hoje é a imprensa local e não tenho dúvidas disso. Sim, ainda existe a imprensa de baixa qualidade, mas o povo aprendeu a filtrar isso.

Dessa forma, bateu o desespero na classe, que tenta a todo custo e em vão, minar a força avassaladora da imprensa local. A verdade é que o povo agora sabe quem “rouba os cofres públicos”, o povo agora sabe quem pode ou não ser candidato, o povo agora fica sabendo de escândalos e mais escândalos e embora exista um sentimento de “pizza” quanto ao jurídico, o desgaste na imagem parece ser irreversível para quem faz as coisas erradas.

Gostem ou não, a imprensa local se posicionou como o “quarto poder” e em 2016, dificilmente o povo será enganado por negligência de informação, pois nós vamos mostrar TUDO, mas TUDO mesmo!

#ÉpauNaLomba